Alana Soares - Caderno Cultural
Mulheres do Cariri são destaque na 2ª edição da Revista Bárbaras
Autoestima e racismo. Maria Bonita e feminismo. Boemia e masculidade. Nesta edição, a Revista Bárbaras traz temas pertinentes para falar sobre mulheres fortes.
date_range07/08/2019 às 15:30

2ª edição impressa será lançada dia 16, às 18h, na Praça Siqueira Campos, no Crato.

 

Promover e partilhar de curiosas e inspiradoras histórias de mulheres que fazem a diferença em seus locais é a missão da revista experimental BÁRBARAS, que lança sua segunda edição impressa na próxima sexta-feira, 16, no Crato.

A revista online foi publicada em outubro de 2018 e pode ser lida aqui: https://conexaojornalismo.ufca.edu.br/barbaras/

Nesta edição, traz uma entrevista exclusiva com a jornalista Adriana Negreiros, autora da biografia “Maria Bonita: Sexo, Violência e Mulheres no cangaço”, onde fala sobre reportagem, pesquisa, testemunho e a equivocada ideia de Maria Bonita como feminista. 

 

Adriana Negreiros em entrevista exclusiva sobre a biografia de Maria Bonita

 

 

O terror do feminicídio é narrado em “A mulher e a estatística”, que traz detalhes da vida e morte de Silvany Inácio de Sousa, assassinada a tiros em praça pública, no Crato, e como sua figura se transformou em símbolo de luta.

O empoderamento da mulher negra estampa a edição, com reportagem sobre negritude, representatividade, estética e autoestima no processo de autodescoberta de Vivian Martins.

 

A PRODUÇÃO

Para Laura Brasil, uma das idealizadoras do projeto, a revista Bárbaras assume um compromisso em contar a vida real das mulheres caririenses. “O trabalho é árduo, pois estamos lidando com uma diversidade de vivências de mulheres”, avalia. 

Outro desafio são os custos do processo. Produzida e finalizada em outubro de 2018, a revista chega a sua versão impressa somente agora. 

 

A terceira edição é esperada para março de 2020.

 

 

 Ilustração de Andréia Sobreira com foto de Vivian Martins.

  

NA BÁRBARAS #2 VOCÊ LÊ AINDA

As indelicadezas de Maria das Graças marcam presença em debate sobre boemia, rédeas curtas e empreendedorismo no “Bar de Gracinha”. E no diálogo sobre mulheres em espaços majoritariamente masculinos também revela a história da bandeirinha Edilaine Dantas.

A cartomante Mariana promete trazer seu amor de volta em cinco dias, mas não tanto assim na reportagem “Fé, búzios e tarot”. Poesias escoam com facilidade em conversa com o coletivo Xanas Recitam Xanas. 

E ainda, tudo o que aconteceu na I Mostra de Mulheres Fotógrafas do Cariri, contos, crônicas e muita fotografia.

 

SERVIÇO

Bárbaras 2ª edição

Dia 16, às 18h, na Praça Siqueira Campos - Crato.

Sobre
Alana Maria Soares é Jornalista formada pela UFC. Tem reportagens publicadas no Brasil de Fato e O POVO Cariri. Foi repórter da Cariri Revista. É repórter freelancer para o Miséria e colabora com o Blog de Altaneira. Fez assessoria do Festival Expocrato (2018 e 2019), Festival Foto Kariri e Mostra Científica do Cariri. FREELANCER: alanasoaresjor@gmail.com